Papa Francisco: Missionário dos Operários? Padre fraciscotravailleurdo Trabalho?

Como sempre, o Papa rompe protocolos para se aproximar das pessoas

© OSSERVATORE ROMANO / AFP
Pela primeira vez na história, um papa se reunirá com todos os funcionários do Vaticano, acompanhados pelas suas famílias, por ocasião do Natal.No maior auditório da Santa Sé, o Papa Francisco dirigirá uma reflexão de fim de ano (adicional à que o bispo de Roma tradicionalmente oferece aos seus colaboradores mais próximos da cúria).Este é um novo gesto de proximidade, forte candidato a se tornar uma nova tradição. Francisco decidiu incluir esta audiência em sua agenda, mesmo que ela não tenha sido contemplada pelos seus antecessores e tampouco tenha sido realizada no primeiro ano do seu pontificado.Segundo confirmou a Sala de Imprensa da Santa Sé, o encontro acontecerá na Sala Paulo VI do Vaticano, no dia 22 de dezembro, ao meio-dia de Roma.Em uma entrevista publicada esta semana pelo jornal argentino La Nación, o Pontífice se referiu a esta audiência: “Estou preparando a alocução de Natal para os membros da cúria, mas vou ter duas saudações natalinas, uma com os prelados da cúria e outra com toda a equipe do Vaticano, com todos os funcionários e suas famílias, na Sala Paulo VI, porque eles também levam as coisas adiante”.A mensagem natalina do Papa é tradicionalmente considerada um dos discursos mais importantes do ano e, até agora, os bispos de Roma a reservavam apenas a um encontro com seus principais colaboradores da cúria romana, cardeais e bispos.

1978668_10151877116251653_238285206_n

Órfãos vítimas dos conflitos palestinos.

Pe. Lambert Noben, MO

Estamos no tempo bendito do Advento preparando-nos para um Natal feliz e cheio de paz. No meio de tanta violência, guerras, fome, ódio, miséria… não deixamos de sonhar com uma paz duradoura e completa… só que apenas sonhar não basta: a paz deve nascer em nosso coração e espalhar-se ao nosso redor. Somos nós, juntos, que devemos conquistar e construir esta paz. Boas intenções não bastam, são ineficientes e ineficazes.

Por isso, João Batista nos convida à conversão, a endireitar os caminhos de nosso coração, tirando toda falsidade, egoísmo, mentira, orgulho, agressividade e vingança, para cultivar a mansidão, a bondade e a ternura, o perdão e a misericórdia. Esta é a grande mensagem que Deus nos dá no Natal. Ele, no antigo testamento, como também em quase todas as regiões e religiões da terra é apresentado como um deus terrível, violento, justiceiro e castigador, um deus que mata crianças inocentes e faz acontecer desgraças e cataclismas. Jesus veio a nós como uma criança pobre, fraca, indefesa e acolhedora. Nada de ameaça, nada de vingança ou de castigo, mas apenas bondade desarmada e desarmadora, apenas acolhida simples e carinhosa.  Ele nos ensina que para ser grande, ninguém precisa ser forte, violento e ameaçador, para ser importante não precisa aparecer e exibir-se… Ninguém mais do que Ele conseguiu marcar e transformar o mundo pela sua presença, mesmo se Ele nunca teve fortuna, riqueza, arma ou curso superior… nunca teve função política ou cargo mundano.

Mesmo assim – e talvez seja mesmo por causa disso – Ele incomoda; tentamos abafá-lo e enterrá-lo debaixo de um papai Noel barrigudo e mentiroso, debaixo de um montão de presentes e comidas e bebidas. Papai Noel não nos incomoda, não pede mudança de vida nem conversão e a conversão mais difícil e incômoda é nos tornarmos fracos, indefesos e carinhosos como uma criança. Jesus, “Deus conosco” fez antes de nós esta mudança, esta conversão e mais tarde vai nos anunciar que se não nos tornamos semelhantes a crianças não entraremos no reino dos céus. O mundo se esquece das crianças, despreza as crianças, só respeita o violento, o forte e poderoso, o importante, e por isso é tão difícil se converter a ser como criança, porque nos também seremos rejeitados, esquecidos e desvalorizados. Tornar-se criança é desistir de qualquer forma de poder, opressão, coação, dominação e violência; é desistir de competir para ser o mais poderoso, o mais importante, o mais “mais”. Foi isso que Deus fez na noite de Natal. É esse o seu recado mais importante e mais exigente. Se nós O imitamos nesta sua atitude, seremos construtores de um mundo de paz, de amor, de ternura. Toda violência no mundo é fruto do orgulho, da ganância, da vaidade e da prepotência. A conversão se faz no coração de cada um de nós e depende apenas de nós. Por isso, podemos afirmar que a paz neste Natal depende apenas de nós e está em nossas mãos. Feliz Natal para você, faça o Natal dos outros feliz também.

 

1907323_10152427096627937_8844885481724844692_n

“Quem acolhe um desses menores, em meu nome, a mim me acolhe”, diz o Senhor!

Em Jesus, Deus aprimeirou-SE,

aproximou-SE de nós,

humanizou-SE fazendo-SE um de nós!

Em Jesus, Deus entrou na História Humana,

rompeu SEU  eterno silêncio,

rompeu antigas barreiras para conviver conosco!

N’Ele, a humanidade renasce e se reencontra:

Ele conosco

Nós com Ele

Ele em cada um(a)

E cada um(a) de nós n”Ele e em todos…

sem nenhuma exlusão!

Feliz Natal!

Pe. José Ferreira Filho, MO

“Meus olhos viram a tua Salvação” (Lc. 2,30)

 

Natal 20141) NATAL: Evento único que INAUGURA um NOVO TEMPO (KairóS)  SEM FIM. Não é como aniversário.. Deus não envelhece!…

2) ADVENTO : Tempo especial de nossa Liturgia Cristã : – Renovação de nossa fé, de nosso compromisso, de nossa missão, através da oração, contemplação, meditação  e partilha que fortalece a comunhão.

Palavras Chaves = PROXIMIDADE e PREPARAÇÃO!

– PREPARAÇÃO para celebrar e Vivenciar O NATAL = PROXIMIDADE DE DEUS QUE SE FAZ GENTE COMO NÓS!

3) NOVENA 2014 –  FAMÍLIA = HORIZONTE= RETROVISOR = PANO DE FUNDO

– Motivação : Sínodo Sobre a família (Papa Francisco)

– 2 Propostas :

  1. a) Encontros com Leitura Orante da Bíblia…
  2. b) Ofício Divino

4) ENCONTROS COM LEITURA ORANTE DA BÍBLIA :

  1. a) Itinerário Bíblico da História da Salvação: PROMESSA< ALIANÇA> FIDELIDADE DE DEUS. De Abraão a Jesus… Igreja (Paulo e Timóteo).
  2. b) VOCACIONAL – A Iniciativa é sempre de Deus que nos chama e respeita nossa resposta;
  3. c) Deus retoma sempre a partir da nossa fragilidade, da vida ameaçada, da Família quase falida, de uma criança nascida em circunstâncias miraculosas (obra de Deus!).   d) É um itinerário Apaixonante:

 

É muito importante preparar os encontros com antecedência. Leiam as introduções e Orientações no Início do Livreto. Tome posse do Livreto! O resto Deus fará!